sábado, 2 de dezembro de 2017

Adultos são crianças que compram seus próprios doces

Vivemos pra crescer.
Crescemos pra ter independência.
Temos independência pra tomar decisões.
Tomamos decisões pra errar.
Erramos pra acertar.
Acertamos pra viver.
Vivemos pra crescer.

Impressionante como nós, adultos, sempre sabemos o que estamos fazendo. Sempre estamos certos, sempre tivemos experiência. Sempre somos vítimas.
Vítimas das nossas decisões. Das nossas escolhas.
Das nossas escolas.

Sempre achamos que sabemos de mais quando, na real, não sabemos nada.

Somos autossuficientes. Somos autodidatas.
Ninguém nos ensina nada. Sabemos tudo.
Afinal, nossa vida foi difícil.

Foi difícil estudar, trabalhar. Sair de casa.
Lavar as próprias roupas, a própria louça. O próprio banheiro.
Cuidar da própria casa.

Mas somos crianças ainda. Somos inexperientes.
Somos fetos quando mais acharmos que estamos prontos.

Nunca estaremos.

O mais foda é que a vida não dá massagem. A vida não quer saber se você é preto ou branco.
Asiático ou sulamericano.
Ela quer a sua alma. Seu ar.
Ela quer seu máximo.

Adultos são crianças que compram seus próprios doces porque, quando crescemos, achamos que o poder aquisitivo dita sua posição na sociedade sendo que, no fim das contas, somos mais ingênuos que o garoto que junta moedas pra comer um guarda-chuvinha de chocolate.
Ele, ao menos, tinha um objetivo.

E você?
Tem algum?

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Oi, filho. Tudo bem?

Oi, filho. Sou eu, de novo.

Queria deixar registrado que te ver desfilando foi uma emoção colossal que ainda não consegui processar haha
Foi lindo!

Bom, então, faz um tempo que não te escrevo, mas saiba quw não é por falta de vontade. Também não vou colocar a culpa no tempo.
Posso dizer que estava ocupado demais te vendo crescer e acabei deixando de lado esse negócio de escrever.
Queria dizer que, além de todas as coisas, ser seu pai é a coisa mais maravilhosa que já me aconteceu nessa vida. Na verdade, ela acontece todos os dias. 24 por 7.
Sabe, é muito doido pensar que na última vez que te escrevi algo, ce nem falava muito bem. E isso nem faz tanto tempo assim! Agora, vejo você jogando Overwatch - muito bem por sinal -, Pokémon e criando suas preferências pra brinquedos como jogo da memória, quebra-cabeça e pistas Hot Wheels. Te vejo traçando personalidade enquanto escolhe seus desenhos favoritos e me repreende quando falo um palavrão. A cada dia, vejo o quanto ce tem de mim. A impaciência, o imediatismo, o perfeccionismo. Aquela vontade de deixar as coisas do seu jeito sempre e, vez ou outra, se irritar quando perde em alguma coisa.
Ver que você faz seus desenhos, abraça espontaneamente, sem aviso, e diz "eu te amo, papai" sempre quando eu mais preciso.

Sabe, eu não peço pra que você seja criança pra sempre. Não peço que seja assim por toda a vida. Muito pelo contrário.
Quero sim que cresça, que vá lá fora e aprenda ainda mais sobre as pessoas e o mundo.

Yuri, o que eu mais quero nessa vida é você feliz. Quero que seja você mesmo sempre sempre sempre! Que ame sem medo, que viva sem receio. Que erre, que acerte.
Meu trabalho será sempre estar por perto pra te ajudar a levantar, fazer seus curativos e levantar sua cabeça. Zelarei sempre por você, custe o que custar.

Me perdoe pelas broncas, pelos gritos. Faço pro seu bem e sei que um dia você vai entender. Talvez também seja pai de uma criança e talvez você aplique as minhas "técnicas" com seu filho.
Tu é meu bem mais precioso e não há nada nesse mundo que eu ame mais do que você.
Tá bom?

Hoje você vai trocar de faixa no judô e eu estarei lá pra te ver.

Um beijo, cabeção!

por Marcos Gonçalves, vulgo Papai.

O Mar, Ana e Lua

"Sabedoria e autoconhecimento vêm com a idade. Nós só sabemos quem somos de verdade depois dos trinta", eles disseram.

Aqueles que fazem afirmações desse cunho sempre serão incompletos.
Aqueles que afirmam em totalidade são tolos diante da vastidão imensa que é esse mundo nosso. Esse mundo humano feito de impressões, experiências, personalidades e acontecimentos aos milhões. Mundo nosso. Mundo dela.
Mundo daquela que aos vinte e poucos possui os três maiores magnetismos naturais vivendo dentro de si.

Ela é feita de Mar, Ana e Lua.

Mar que tudo draga, tudo traz pra si. Mar que recebe a todos, sem preconceito, sem distinção e com clareza absurda.
Lucidez jamais vista.
Mar que devolve para o universo somente duas coisas: aquilo que não faz bem; ou aquilo que cumpriu seu papel, mas chegou a hora de deixar ir. Chegou a hora de libertar.

Lua que em suas tantas fases e faces, sabe ser perfeita para todos os momentos e pra todos os vivos. Sabe ser perfeita simplesmente sendo ela mesma. Ela pode hoje ser cheia e incitar amor, paixão em suas diversas formas como amanhã pode ser nova e somente desejar seu momento, sua individualidade.
Celebra-te à ti mesma, menina! És Ana e Lua, o maior satélite que muitos infelizmente não terão a oportunidade de conhecer.
Celebra tua verdade, tua autenticidade. Faz com que a tua geração seja o espelho da tua alma. Espalhe essa tua lealdade à vida, ao outro. Essa grandeza que ontem era menor que hoje.

Que seja capaz de bem resolver quem te vê, quem te vive. Que possa tocar mais e mais almas por aí. Que faça ainda mais jus ao poder do teu nome. Que seja como a Lua. Que esteja em todos os lugares, presente naqueles que pode chamar de seus.

E que os que são seus o sejam cada vez mais.

sábado, 11 de novembro de 2017

Insônia

Como te mandar embora?

Passou da meia-noite e eu deveria estar dormindo. Eu sei. Mas é normal esse excesso de trabalho emendado aos outros afazeres do dia-a-dia se você gana por uma vidinha americana, tá ligado?
A tal da antiga falta de grana é o motivo pelo qual sou o primeiro a acordar na segunda.
Então, da uma às duas ela começa a se engraçar fingindo ser uma inspiração. Me assusta às três e me segura até às quatro só pra me jogar na cara de que é outro dia. A desgraçada que me vicia, sem aviso. Aquela mesma que vem me mantendo de pé, que vicia sem eu sequer ter pedido.
E ela é foda mesmo com os meus planos. Me ensinou a começar e a gerar resultados sem saber. E devo dizer que mesmo sóbrio, ela me causa um certo efeito alcóolico.

Percebi que é muito pior tê-la e não aceitá-la. Não tem como fugir, não tem como correr. E quando penso que me livrei, ela volta. E eu sei que ainda me falta coragem.
E os dias têm me mostrado que todas as coisas que escrevo são noturnas. O travesseiro deixou de ser confortável. Implorei já por sono, mas não deu.
Só fumo, não como, não durmo. Me confino nos tais sonhos pra ver se eu me aguento. Desapareço da face da terra justamente pra ver se eu volto. Mas aí depois penso que voltar poderia ser a melhor forma de sumir. Então eu noto que o seu tom escuro veio pra me livrar desse perigo, pra me desestressar, pra me deixar mais tranquilo.

Ela não é sensata. É pervertida e me testa todo dia. E nem adianta eu dizer que quero parar. Eu sei que ela só pensa em morrer e eu em como viver até que isso aconteça.

Então eu peço pra você que está me lendo agora: não me deixe esquecer de tentar tomar um rumo, uma direção.
Acabei de te contar sobre a minha velha conhecida, Insônia.


por Marcos Gonçalves

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Aos 20

Quando geral sai do Ensino Médio, bate aquela bad. Aquela incerteza.
Bate aquela desorientação. Tu fica perdido.

O que eu faço agora?
Tu entra numa crise existencial.

Aí vem o mundo e te bombardeia com tanta informação que você nem pensa, só aceita.
Marcam na sua testa, no seu corpo, a marca do gado: "você precisa ser alguém".
Como se não existíssimos até aqui, né, haha

Te dão o manual do assalariado escravo onde os capítulos são:
1- Enquanto o outros dormem, trabalhe;
2- Enquanto os outros vão pra balada, estude;
3- Enquanto os outros sonham, viva.

Assim são formados os adultos que eu gosto de chamar de "adultos das dias saídas". Ou você fracassa e entra em depressão; ou alcança os objetivos, porém sofrendo se insônia, toc, hipertensão, anemia, stress fudido e talicoisa.

Para com isso, mano.

Você não precisa saber o que vai fazer da sua vida aos 18. Nem aos 25. Nem aos 40.
Você é você e cada um tem seu tempo. Entende?
Não é só Engenharia, Direito, T.I. ou Medicina que dão grana. Não.
Porra, vai fazer o que ce gosta.

Garanto que um fotógrafo foda ganha muito mais que um advogado bosta.
A vida não começa depois que tu fica rico.

Ce nasce e passa a vida toda construindo três coisas: nome, lembranças e patrimônio.
NÃO É POSSÍVEL que o sentido de toda essa vida seja viver pela única das três que ce não leva consigo depois da morte.

Não viva em função dos outros.
Não viva pra atender expectativas alheias.
Não namore a Julia se tu ama o Thiago.
Não faça Engenharia se a tu curte Letras.

Quem te ama vai descartar o preconceito ao invés de TE descartar. Ce NUNCA vai estar sozinho!

Tem horas que vão te julgar porque tu pensa diferente de todo mundo mas, na verdade, não é todo mundo, trata-se só da bolha na qual ce vive. Entendeu?
Tem uma par de gente que pensa igual e que ADORARIA ouvir o que ce tem pra falar!

Amor?
A única pressa que ce pode ter com o ele é pra amar a si mesmo porque, por aí, no mundo, sempre vai existir alguém que vai te olhar com brilho nos olhos te achando a pessoa mais incrível de todo o universo simplesmente por ser justamente como ce é.




por Marcos Gonçalves

sábado, 5 de agosto de 2017

Sobre desenhos, cores e a moça que não era oriental

Viver é mó foda, né mano? Pois é.
Agora calcule: imagine-se ser mulher, mãe de duas, passar por humilhação, submeter-se à situações das quais, hoje, não se orgulha simplesmente pelo bem das vidas das quais você ama e é responsável.

Imaginou?

Agora tu sabe que tua vida não é tão difícil, certo?

Quando a conheci, vi uma artista. No movimento das mãos, no jeito de falar, na maneira de segurar o cigarro que tanto relutou pra acender.
Me pediu. Eu dei.
Falamos sobre jogos, coisas banais. Falamos sobre a vida.
Ali eu percebi: moça, tu não é normal.

Mas a vida é uma filha de meretriz. A vida quer ver a gente no poço pra, quem sabe, nos ver no topo.
Pra mim e pra tantas outras pessoas que vi, sincero, ela sempre teve o topo.

Moça. Ei, é contigo: chora não. Faça das tuas lágrimas tua arte. Faça de tudo de mal teu bem, tua criação. Faça de teus dois tesouros, alegria.

Eu sei que tu sabe fazer isso.

Mostre tua inteligência.
Tua genialidade.

Saiba que pessoas vêm e vão, mas a tua vida é uma só. E preciso te falar que tu ta mandando muito bem nessa, hein?
Tenho orgulho de te ter como inspiração em alguns muitos campos da minha vida por mais que eu só saiba desenhar bonecos feitos de palito.

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Dentro de mim

Vou te dar uma dica: sempre que conhecer uma pessoa nova, guarde na mente que ela tem um passado. Ela teve uma vida antes de você e não há nada que possa fazer pra mudar isso.
Você não é o ponto inicial e também, na maioria das vezes, não será o ponto final.
Entenda que é pretensioso demais da sua parte achar que ensinou tudo e que aquele ser que admira é obra sua. Afinal, fica a pergunta: você seria surpreendido por um ser humano que é seu espelho?
Creio, fielmente, que não.

Hoje eu sei que, em toda a minha vida, minha maior dificuldade foi (e é) aceitar estes fatos passados. Perdi noites sonhando e pensando em coisas que as pessoas poderiam ter feito com outras. Coisas que rolaram comigo. Coisas que, por horas de ilusão, eu achei que fossem exclusivas. Minhas. De mais ninguém.
Me custou e ainda custa muito aquele negócio de "fulana de tal é o que é por conta disso, disso e daquilo". Ou "sabe o que sabe por experiência anterior".

Será que eu sou tão estúpido a achar que as outras pessoas também não pensam o mesmo de mim? Será que eu vou morrer sendo idiota e me achando o foda?
Eu também tive passado!
Todos tivemos.

Acho que a maior lição que se pode aprender é: aceite as pessoas como elas são. Aceite a vida como ela é. Aceite que todos somos diferentes e aprenda a apreciar o ser humano pelo que ele é e não julgue ninguém pelo que já foi.